Algo A Dizer
Algo a Dizer
 

A candidata... e eu!

Por Leonel Prata

Adorei ter sido convidado para participar desta festa aqui no Circo dos Sonhos. Puta ideia fazer a premiação de um concurso de redação num circo! Deixa eu ver o programa… 7º Concurso Cultural Ler e Escrever é Preciso… Nossa! São milhares de participantes de todo o país! Olha isso: alunos do ensino fundamental e médio, professores, profissionais de bibliotecas, educadores sociais... Quanta gente escrevendo! Cada um na sua categoria. Quantos escritores não sairão desses concursos…

Ainda bem que eu sou amigo da dona da festa, a Christine Fontelles, diretora do Instituto Ecofuturo. Me colocou aqui no gargarejo, primeira fila. Vou sentar ali ao lado do Armando, meu companheiro de trabalho… Essas cadeiras de circo são muito estreitas, uma encostadinha na outra. Sorte que esta aqui está vazia. Melhor assim, não fico grudado no Armando.

— Armando, aquela que vem vindo ali, cheio de gente em volta, não é a…

— ...ela mesma.

E não é que é ela mesma! Marina Silva! Ministra do Meio Ambiente. Ex-ministra… Elegante... Só falta sentar nessa cadeira apertadinha aqui do meu lado… Será que eu fico de pé? Estendo a mão?

— Boa noite! Muito prazer!

— Com licença.

Se eu ligar pra alguém e disser que eu estou num circo, sentado ombro a ombro com a Marina Silva, ninguém vai acreditar… Vai ver ela vai entregar prêmio e fazer discurso.... Boca bonita, a do meio ambiente… Vinte milhões de votos na eleição passada! Parece que vai que vai ser candidata a presidente de novo… Chamo ela de senhora ou de você? Ou vossa senhoria? Mais nova do que eu…

— Bela a festa, né?

— Sim! Sim!

Respondeu sem virar o rosto. Pelo menos respondeu. Vai ver é dessas que não gostam de conversar com estranhos… Quanto fotógrafo e cinegrafista! Apareceram do nada. A muié é foderosa… Magrinha desse jeito… Será que eu vou sair nas fotos? Tô encostadinho nela, mas vão me cortar, com certeza. Ninguém me conhece… E esses caras filmando? Tudo plano fechado… Televisão… Só pode ser… Que canal vai passar? Deve ser no Jornal da Globo, logo mais. Acho que na televisão eu apareço. Começam com ela em close e depois abrem e dão uma geral no ambiente…

— Vamos aparecer na tevê, Armando.

— Hã?

A Marina não tá nem aí com esses caras filmando e fotografando ela o tempo todo. Tá acostumada… Esse malabarista magricelo com as bolinhas é muito bom… Meu cabelo! Será que tá com uma boa caída desse lado que tão filmando? Uma, duas, três, seis, oito bolinhas de uma vez só! Não consigo nem com duas… A Marina Silva tá adorando. Nem pisca.

— Incrível, né?

— …

Tá concentrada no malabarista… Deixa eu dar uma ajeitada no cabelo, do lado, atrás da orelha… Não acredito que o magricelo vai fazer malabares com fogo, aqui em cima da gente… O que que é isso? A Marina tá me cutucando? Tá me cutucando! Ela é mais interessante ao vivo do que na televisão. Belo colar. É comigo mesmo:

— Ai, morro de medo de fogo. Desde pequena. Nunca mexi com isso!

— Também não…

Essa mulher é gente boa. Nem me conhece e já revela problemas emocionais da infância. Será que é trauma de queimadas de florestas? Amazônia… Amiga do Chico Mendes… Se eu soubesse que seria filmado teria vindo com outra camisa. Os caras não param de filmar e fotografar… Tem o olhar triste… Será que eu tô aparecendo? Essa minha gola tá torta, mal passada…

— Armando, minha camisa tá muito amassada?

— Hã?

Vai começar a entrega dos prêmios aos finalistas… Isso vai longe… Vão começar pelos menorzinhos, do primário… ensino fundamental?

— Acho que aquela pequenininha de maria-chiquinha vai ganhar, excelência.

— …

Será que eu estou sendo inconveniente? Ela aplaude todos os finalistas com tanto entusiasmo… Não tá nem me ouvindo… Agora é a vez das professoras... A Marina tá falando comigo, só pode:

— Professora tem tudo cara de professora.

— É verdade…

Nem sei o que dizer... É verdade... Ridículo! Ela tá me cutucando com o ombro. Se eu contar vão tirar uma da minha cara… Agora deu pra falar:

— Repara só a roupa, os gestos, tudo igual, tudo professora. Em qualquer canto do país, professora é professora. Incrível! São umas abnegadas.

— É verdade…

Muito gente fina, essa Marina Silva. Será que vai sair candidata de novo? Será que ela reparou que os cabelos das professoras também são iguais? Tudo rabo de cavalo! Ela não usa rabo de cavalo… Coque. Esse coque é famoso. Se ela soltar isso aí não vai ficar bem… Nunca soltou... Será que tem cabelão de crente? Melhor eu não falar dos cabelos das professoras…

Agora é a vez dela. Os fotógrafos estão cada vez mais agitados. Vida dura a de fotógrafo de celebridade… Vai entregar os prêmios para os educadores sociais… Que presença de palco! Palco ou picadeiro? Ela cresce quando fala… Parece que é grande, fica forte! Fala bonito, segura de si… O que atrapalha um pouco é a voz... Vou ficar de pé pra aplaudir, ela merece… Tá abraçando um por um dos premiados, com força. Verdadeira. Comovida.

Será que eu cumprimento ela pelo discurso? Melhor não, já conversei demais, nem me conhece, não sou político… Quanta gente querendo tirar foto do lado dela! Simpática o tempo todo... Se eu contar, ninguém vai acreditar… Conversa com todo mundo, na maior, de igual pra igual, olho no olho. Adorei essa Marina Silva!

É agora! Vou dar um abraço e um beijo nela, só pra contar pros meus amigos.

— Foi uma honra muito grande ficar ao seu lado neste evento, Marina.

— Sim! Obrigada.

— Vou votar em você.

— Imagina… Ainda nem sei se vou sair candidata.

Quanta gente empurrando… Essa criançada… Deixa eu fugir daqui…

— Bora, companheiro?

— Sim, vamos!

— Assiste o Jornal da Globo, Armando?

PS – A cena aconteceu em setembro de 2011. Esta crônica foi escrita na época. Tenho fotos do evento, pra quem achar que isso é ficção.

Leonel Prata é editor

Envie seu comentário:
Nome:*
Email:**
Comentário
Imagem de verificação

*Campo obrigatório
**O e-mail não é obrigatório e não será exibido no comentário
Comentários
  sergio antunes
11/09/2014

puta crônica
 
  Bárbaro!
11/09/2014

Como sempre, superando a cada crônica!
 
  HAQUIM
11/09/2014

É isso aí...enfim ela se sentou ao lado de uma celebridade..rsrs Por sibal, bonita a camisa Fernandinho! um abraço
 
  Paulo Roberto Ariano
11/09/2014

Cabra bom!!! Queria ter um filho assim. Leonel pra presidente.
 
  JACKSON KFOURI MENDES
11/09/2014

MUITO BOM !!!! VOCÊ NÃO TEM QUE MOSTRAR FOTO DE NADA E NEM PROVAR NADA AMIGO, VOCÊ TEM MAIS CREDITO QUE ELA ....
 
  Sergio Luizetto
11/09/2014

Adorei Leonel..!!! Texto muito envolvente e vc como sempre muito criativo...parabéns!! è um honra ser amigo de uma pessoa que sentou ao lado da futura presidente...rsrsr Abc grande!!
 
  mauro horemans
11/09/2014

Boa Leonel!Abs
 
  Binho
11/09/2014

Muito boa essa heim Leo, vai votar nela mesmo???
 
  Alexandre
12/09/2014

Leonel, belíssima crônica. Abraço.
 
  Paulo, o cunhado
12/09/2014

Muuuito bom! que rítmo, como escreve bem. E melhor ainda, falando da nossa candidata. Vote nela sim. Eu vou votar. Beijo, boa sorte e PARABÉNS. Ah! Tenta publicar as fotos, fato histórico.
 
  PERSIO ALMEIDA
15/09/2014

Grande Leonel, Sensacional! A gente vai lendo, lendo seu texto e imaginando estarmos nos dias de hoje! Um forte abraço!
 
  armando antongini
18/09/2014

Meu caro, sua crônica está deliciosa! Não esqueço daquela onde você fala do perfume Lancaster...Neste caso, sou testemunha viva da história e se o Aécio não emplacar, voto na Marina! Confirmo que você sentou juntinho dela... E continuo tentando ser feliz todos os dias, pois se passaram 3 anos muito rapidamente desse episódio e a VIDA NÃO TEM RASCUNHO!!! Abraços
 
  Ruth Prata, irmã
19/09/2014

Leonel, gostei muito da sua crônica. Acho que ela expõe muito bem a tensão entre nós e o outro, do nosso ponto de vista/vida. Parabéns!
 
  Valéria S. Dantas Lopes
20/09/2014

Adorei, como sempre, Leonel!Ainda bem que usou "é verdade", porque "com certeza" é pior. Beijo, Valéria.
 
  Sylvio Luís Daher
19/08/2015

Ainda em tempo.. a ficção não é a Marina, Leonel ???
 
 

contato@algoadizer.com.br | Webmaster: Marcelo Nunes | Design - Pat Duarte