Algo A Dizer
Algo a Dizer
 

Pulsar do coração

Por Áurea Alves

Escrevo sobre música há mais de 6 anos e neste período tive como objetivo principal levar ao conhecimento dos leitores trabalhos significativos que, no entanto, não encontravam espaço de divulgação nos órgãos mais populares. Quem faz música faz para que seja ouvida e apreciada. Sem público o artista perde sua razão de ser. Sem público não há Arte.

Nesse período foram comentados trabalhos de diversos artistas em início de carreira, representantes em especial do fenômeno de transformação do bairro da Lapa no Rio de Janeiro, inicialmente um tempo de resistência do samba e do choro, e hoje, corredor cultural revitalizado em franca expansão comercial.

O mesmo processo de valorização do samba ocorreu em outras cidades, mas em nenhuma foi tão forte, do ponto de vista da receptividade e respeito do público, como São Paulo, cidade que ainda apresenta teatros que se dedicam a shows musicais.

Em ambas as cidades, as mais populosas do país, o processo cultural prossegue e nele surgem nomes significativos, do ponto de vista do trabalho, que sobrevivem no entanto à margem dos modelos atuais de show-bizz. Essa sobrevivência e, mesmo, o sucesso fora do esquema do mercado fonográfico, merecerão um artigo futuro em que analisarei o fenômeno da disseminação da música popular no século XX.

A mídia eletrônica e seu caráter independente e ativo, tem sido o ponto de referência para desenvolvimento desses trabalhos, que são milhares.

Particularmente interessada no novo, observei que alguns artistas que encontrava em shows, possuíam o próprio site ou blog, que utilizavam para divulgação. Não encontrei ainda, um espaço intencionalmente solidário no compartilhamento. Eventualmente encontrei o bem-sucedido site www.samba-choro.com.br.

A princípio interessada em criar um espaço de divulgação de meu próprio trabalho, resolvi construir um blog. A proposta passou a ser fundamentalmente a publicação de material sobre trabalhos desconhecidos ou pouco conhecidos, que não têm espaço para isso. Seja na divulgação de seus shows, lançamentos, seja na publicação de artigos sobre seu trabalho. Ao mesmo tempo, com um repertório novo, provocar surpresas e eventuais estranhamentos com relação ao que se faz de música neste começo de século.

Provocar surpresas, apresentando o novo ou o que é pouco conhecido. A música precisa disso: mostrar o coração que nunca para de pulsar. Em qualquer lugar do mundo, pois o http://taxi.zip.net estará aberto da colaborações em português, inglês, francês e italiano.

A pretensão desta jornalista é ceder espaço às manifestações, propor debates sobre os movimentos artísticos, sem nunca jamais interferir em qualquer aspecto profissional, promovendo a divulgação gratuita. A opção pelo nome TAXI é ligada ao caráter transitório do meio de transporte urbano e que pode circular com a bandeira livre.

Se a música pulsa viva pelas cidades, cantando-lhes seu cotidiano, que seja este blog o espaço para os que fazem essa narrativa. Nesse processo ouvir músicas, assistir vídeos e compará-los com o objetivo de incomodar e surpreender, é o fundamental para provocar a aceleração do coração que não pode parar de bater.

O blog terá agenda de shows, informes sobre lançamentos, material sobre profissionais já famosos, mas então colocados na categoria de mestres ou referência, excedendo em alguma medida o papel educativo. Uma proposta audaz, portanto.

Quem quiser enviar material de divulgação próprio ou de amigos, poderá fazê-lo no email abaixo. O Táxi roda com a bandeira livre, sempre!
Áurea Alves é jornalista e edita o blog UNBUBBLE http://unbubblebr.wordpress.com e em inglês http://unbubble.wordpress.com (dedicado a divulgação de trabalhos pouco ou desconhecidos).
Envie seu comentário:
Nome:*
Email:**
Comentário
Imagem de verificação

*Campo obrigatório
**O e-mail não é obrigatório e não será exibido no comentário
 

contato@algoadizer.com.br | Webmaster: Marcelo Nunes | Design - Pat Duarte